Menu

19 de janeiro de 2015

A Vida do Livreiro A.J. Fikry, Gabrielle Zevin

A Vida do Livreiro A.J. Fikry é o tipo de livro que todo fã de literatura tem a obrigação de ler. Sem frescuras, essa obra é daquelas que a gente devora em poucas horas, mas ela nos faz refletir tanto sobre a vida que a história fica em nossa cabeça por dias. Ainda hoje, tempos depois de ter finalizado a leitura, quando penso na narrativa ainda abro um sorriso bobo, pensando em quão majestoso é este livro como um todo. Um possível candidato a clássico da modernidade. 

Por contar a história de um livreiro e consequentemente envolver livrarias e amantes da literatura a obra já ganhou pontos primordiais no meu coração. Toda essa questão dos personagens serem fãs de livros me fez pirar e os debates sobre algumas obras e citações a outras são simplesmente SENSACIONAIS pra quem conhece e aprecia os livros em questão. A autora da história é uma jovem escritora, outro ponto mais que positivo pra mim, porque as referências literárias não permanecem apenas nos clássicos, elas passeiam por toda a literatura contemporânea, então há debates na trama de clássicos da literatura mundial aos livros e a série de True Blood, por exemplo.

A narrativa de Gabrielle Zevin é puro amor. Me apaixonei pela escrita da autora desde o início e a cada página ia me fascinando mais com sua desenvoltura no conduzir da narrativa. Ela sabe o que está fazendo e isso faz com que cada frase seja colocada no lugar certo para deixar o contexto ainda mais emocionante e fazer com quem esteja lendo, no caso eu, fique emocionado e com vários ciscos nos olhos.

É um livro que vai te fazer rir e chorar ao mesmo tempo. O protagonista A.J. é um personagem singular, comecei odiando seu jeito amargo e depois passei a amá-lo com todas as minhas forças. Uma personagem mais que especial e minha favorita de toda a história é Maya, e quem já leu a obra vai saber do que eu estou falando: amor define o que eu senti por ela do início ao fim. 

Prepare-se para um livro que vai te quebrar emocionalmente e te fazer pensar sobre como vemos e vivemos a literatura. Uma obra de arte incrível sobre uma família imperfeita, que sonha e vê nos livros um jeito de mudar o mundo. Com meus olhos cheios de lágrimas, amei.

Autora: Gabrielle Zevin
Páginas: 192
Ano: 2014
Editora: Paralela

SINOPSE: “Livrarias atraem o tipo certo de gente”.
É o que descobre A. J. Fikry, dono de uma pequena livraria em Alice Island. O slogan da sua loja é “Nenhum homem é uma ilha; Cada livro é um mundo”. Apesar disso, A. J. se sente sozinho, tudo em sua vida parece ter dado errado. Até que um pacote misterioso aparece na livraria. A entrega inesperada faz A. J. Fikry rever seus objetivos e se perguntar se é possível começar de novo. Aos poucos, A. J. reencontra a felicidade e sua livraria volta a alegrar a pequena Alice Island.


3 comentários:

  1. Ao visitar alguns blogs me deparei com o seu, e quero dar-lhe os parabens por partilhar o seu saber, gostei por isso deixo aqui um convite:
    Ficaria radiante se visita-se o meu blog, e leia alguma coisa, meu blog é um blog
    cristão que fala de diversos assuntos,
    É o Peregrino E Servo.
    Desejo muita paz e saúde.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Nem a resenha e nem sinopse me fizeram ter vontade de ler o livro, acho que apenas não sirvo para gêneros sem ficção ... não sei como explicar, mas simplesmente não me atraiu!

    ResponderExcluir