Menu

14 de janeiro de 2015

Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo, Benjamin Alire Sáenz

Não, este não é um livro de filosofia propriamente dito. Mas vai te fazer repensar muita coisa. 


Adiei esta resenha por muitos meses por não saber se conseguiria me expressar da maneira que gostaria. Mas está na hora de explicar porque Aristóteles e Dante se tornou um dos três melhores livros de 2014. E da vida toda.

Por várias vezes abri o blogger, fiz uma nova postagem e comecei a escrever esta resenha. Apagava tudo por não achar que não estava bom. Ou melhor, não estava ao nível do que este livro merecia. Aconteceu isso umas cinco vezes. Pensei que não seria capaz. Mas aqui estou eu.

A genialidade e a grandeza desta obra se encontram em sua simplicidade e na inocência de como o autor trabalha a narrativa. Esse deve ter sido o principal motivo do livro ter me tocado tanto ao ponto de acabar a leitura com lágrimas nos olhos e um vazio indescritível no coração.

Aristóteles é um personagem único, inexplicável. Nunca havia me identificado tanto com alguém dentro da literatura como me identifiquei com Ari. Me via em vários momentos dele na trama. Suas ações, sua perspectiva de mundo e seu modo de pensar se parecem muito com características minhas. Ari sou eu. Não necessariamente em todos os aspectos, mas foi o primeiro personagem que mais se igualou a como eu me enxergo. Não há nada de ruim que eu possa falar dele, senão estaria condenando meus próprios defeitos. 

Dante é o complemento do que falta em Ari. A amizade dos dois é tão pura e tão profunda que eu invejei a ligação dos dois. É um companheirismo tão grande ao ponto de se doar pelo outro que eu vi igual, muito menos vivenciei em toda a minha vida. Além disso, todas as conversas dos dois é cheia de uma filosofia inocente e em vários momentos me peguei rindo das besteiras bobas que falavam. 


A narrativa de Sáenz, como disse no início, é simples, muito rápida, com diálogos curtos e por várias vezes melancólica. Quem nos conta a história é Aristóteles, então não havia como ser diferente. E este é um daqueles livros que quando você começa não consegue parar até ver o fim. Devorei a obra, mas ao final, ao contrário de outros livros que também li muito rápido e fiquei querendo mais, quando este livro acabou tive uma sensação de dever cumprido. Ficou sim um vazio por ter que me despedir dos personagens, mas o contexto de como tudo se desenvolveu é incrível e a história termina da maneira mais certa possível. 

A edição da Editora Seguinte ficou impecável como sempre. Adorei o estilo da capa, o título possui alto relevo. Por dentro as folhas são amareladas, a diagramação é simples e a fonte de um ótimo tamanho. Livro lindo de fora pra dentro e de dentro pra fora.

Não sei mais o que dizer da história. Leiam. Sério, são obras como essa que transformam o mundo e nos deixa mais abertos à vida. Amei, rindo e chorando ao mesmo tempo, amei. Livro pra se reler toda vez que nos sentirmos sozinhos. Lição de vida. Valeu, Sáenz


8 comentários:

  1. Toda vez que vejo esse livro tenho uma vontade inexplicável de lê-lo. Agora, com a sua resenha, que diga-se de passagem foi muito bem escrita, essa vontade está ainda maior. Por enquanto eu ainda não posso comprar, mas vai ser a minha primeira aquisição de Janeiro, com certeza.

    http://desfocandoideias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Gustavo!
    Quero muito, muito ler esse livro, já faz um tempo...
    Parece ser uma história simples e bela, tendo no enredo um tema que eu adoro: a amizade.
    A capa é o máximo!

    Beijos!
    http://fabi-expressoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Gu.
    Eu amo, amo, amo a capa desse livro! E tenho uma puta vontade de lê-lo, porém me falta tempo. Mas a meta é ler em 2015, juro.

    Sua resenha só aumentou minha vontade de conhecer a história, mas fico com medo de ter ressaca literária (vou ter? Diz que não).

    Beijos,

    Ananda!
    http://www.entrelinhascasuais.com

    ResponderExcluir
  4. ótima resenha!
    sou louco d curiosidade para ler esse livro!
    e as suas fotos ficaram muito boas também.
    parabéns!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Ari e Dante foram um dos melhores livros que eu li em 2014. Também fiquei com um sentimento de dever cumprido, mas ao mesmo tempo um vazio.. ou seja, olá ressaca literária! É um livro lindo e que recomendo pra todo mundo, mesmo até hoje não ter conseguido colocar em palavras os sentimentos que esse livro proporciona para a gente.

    beijos, tatii alves
    http://deliriosdeumabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir