Menu

29 de outubro de 2012

Como (quase) namorei Robert Pattinson, de Carol Sabar

"Quando abro os olhos, ali estou eu. Deitada de bruços na areia da praia. E Robert Pattinson está passando óleo bronzeador nas minhas pernas". Aos 19 anos, Duda é literalmente viciada na saga Crepúsculo. Já perdeu a conta de quantas vezes leu os livros da série e assistiu aos filmes. Através de um perfil secreto na internet, ela se comunica com outras fãs do Crepúsculo que, assim como ela, estão totalmente convencidas de que não há garoto no mundo que valha um dente canino do vampiro Edward Cullen. Sua obsessão ganha fôlego com uma temporada de estudos em Nova York, onde ela faz planos mirabolantes para conhecer pessoalmente Robert Pattinson, o ator que interpreta o vampiro nos cinemas. Mas, após um incidente com seus únicos (e insubstituíveis!) livros da saga, Duda entra em verdadeiro surto de desespero. Percebe, então, que uma mudança radical em seu comportamento “crepuscólico” é mais do que urgente. O que ela não esperava era conhecer Miguel Defilippo, seu vizinho na ilha de Manhattan, que é a cara do ator Robert Pattinson! Apaixonante, lindo, rico, misterioso e ambíguo, Miguel acaba se tornando um desejo mais inacessível para Duda do que o próprio astro de Hollywood. Uma história cheia de humor, aventuras e reviravoltas, para você chorar de rir!


Eu comprei esse livro logo quando lançou, por indicação da Pâm, do Garota It. E foi uma surpresa enorme pra mim! Foi o primeiro livro nacional jovem que eu li, agora imaginem vocês, eu, acostumado com aquela leitura nacional clássica, Machado de Assis, José de Alencar, leituras mais pesadas, e de repente eu leio um livro onde tem Rio de Janeiro, praia, coca-cola, festa, Nova York e Crepúsculo, eu simplesmente fiquei fascinado! Quebrou todos os paradigmas que eu tinha com livros nacionais.

Duda é carioca, crepuscólica assumida, ela tem uma paixão indiscutível por Robert Pattinson. Junto com sua irmã, sua prima e uma amiga, elas vão pra Nova York estudar inglês. O que Duda não sabia é que o vizinho ao lado do apartamento em que elas estavam é a cara do Robert Pattinson!

Com uma narrativa leve e doce, Como (quase) Namorei Robert Pattinson consegue nos prender até o final, com um triângulo amoroso que dividiu a opinião de todos que leram. Carol Sabar soube como não deixar o livro entrar em monotonia em momento algum, e os tweets e recadinhos no orkut a cada final de capítulo dá o toque final pra essa obra tão fascinante.

E se você tem receio de ler o livro porque não gosta muito da saga Crepúsculo, não tenha medo! Ela gostar de Crepúsculo é a base para a construção da narrativa, mas a história não gira só em torno disso, então, fãs ou não de Crepúsculo, leiam essa relíquia brasileira!

Eu já imaginei outras versões do livro, como por exemplo um Como (quase) Namorei Daniel Radcliffe, Duda em Londres, imaginem que engraçado seria? hahahaha
Eu já espero com todas as minhas forças o próximo livro da Carol, porque em uma das entrevistas que ela deu, ela disse que tem um Gustavo no livro novo! \o/ 

Me surpreendi muito com esse livro, achei a Carol talentosa, criativa, dinâmica, e espero poder ler o livro novo o quanto antes! Muito sucesso, Carol!


3 comentários:

  1. Adorei a resenha, fiquei bem curiosa para ler o livro. Parabéns Gus. bjkas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Alê, leia e depois me conta. bjão

      Excluir
  2. OOOOOOOOOH< quie titulo mega interessante <3 Adorei a resenha e com certeza entrara para minha wishlist :3

    ResponderExcluir